Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Vinho verde

por Ricardo Braz Frade, em 11.08.12

É um vinho característico e único com denominação de origem controlada (DOC) já centenária. Há duas províncias em Portugal que o produzem, ambas situadas no Noroeste nacional, e são elas o Minho e o Douro Litoral.Ao contrário do que muitos julgam, o verde que lhe dá nome nada tem a ver a cor da uva quando vindimada - diz-se que se atribui esta cor ao vinho por vir, em especial, da região de Portugal mais associada a ela, o Minho. O que o faz diferente é a especificidade dos solos (topografia irregular, formações graníticas, acidez elevada, pobreza em fósforo, texturas arenosas), do clima (chuvas frequentes e forte assimetria entre estações do ano), o processo em que é elaborado (conta com uma fase extra de fermentação e descarta a fase de maturação), bem como as castas próprias da região (a casta Alvarinho, por exemplo, ficou célebre), que lhe trazem uma marca significativa em relação aos restantes tipos de vinhos, sobretudo no que toca à acidez.O processo de produção tem, como qualquer tipo de vinho, alguma complexidade.A enxertia (processo pelo qual o enxerto ou cavaleiro é ligado ao porta-enxerto ou cavalo, de forma a prevenir que as castas mais sensíveis sejam infectadas ou destruídas) é feita num tronco de bacelo abrindo-se uma ou duas fendas nele, onde será depois enfiada a videira. O enxerto fica finalizado depois de atarem as duas partes com ráfia. Actualmente já existem os chamados enxertos-prontos, que facilitam a tarefa a alguns produtos.A plantação, a poda e a empa decorrem num período em que a natureza ainda não está no seu apogeu vegetativo, normalmente nos três primeiros meses do ano. Após esta fase, no período vegetativo, há inúmeros acompanhamentos que devem ser feitos até que a uva brote (a esta acção contínua dá-se o nome de intervenções em verde). Este período dura até à pré-vindima onde se começam a preparar os acessos de tractor, se podam as videiras de forma a descobrir mais a uva, se trata de questões logísticas que facilitem a apanha da uva. Chega a vindima, altura em que a uva é sacada da videira no momento apropriado - ou seja, quando os níveis de acidez, de cor, e de taninos atingirem o ponto óptimo. Por fim segue-se a vinificação e o engarrafamento.Associada a ele está a Rota dos Vinhos Verdes, que combina vários caminhos que podem ser explorados de forma a conhecer a terra e a gente que lhe dá origem.O vinho verde pode ser tinto, branco ou rosé, havendo ainda quem faça aguardente, espumante ou mesmo vinagre dele, e deve ser bebido ainda jovem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:47


Pesquisar

Pesquisar no Blog

Arquivo

  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2012
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

subscrever feeds



Analytics